WhatsApp: (73) 9971-3958

Festival Intergalático dos Povos Originários

Aldeia Pataxó Porto do Boi - Caraíva - Bahia - Brasil

festivaldospovosoriginarios@gmail.com

© 2018 Festival Intergalático dos Povos Originários. Site criado por Helen Negrão.

  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon

Quem Somos

Tamikuã Semilla

Idealizadora do Festival

É Terapeuta com especialidade em diversas áreas. Reiki, ThetaHealing, Massoterapia, Aromaterapia, Cristaloterapia , Fitoterapia, Florais da Lua e Ginecologia Natural. Idealizadora da marca de alquimias naturais Semente Cabocla, servindo através do feitio de produtos e cosméticos feito com plantas e óleos essenciais.
No caminho de retorno a sua essência tem como guia toda a sua ancestralidade e os mistérios que guardam nossa Avó Lua. 
Facilitadora do Círculo do Sagrado Feminino Encontro das Águas em Caraíva, onde desperta cada vez mais o chamado em seu coração, de servir ao resgate da feminilidade sagrada.  Caminha em profunda conexão com as medicinas da floresta, e está a serviço  do resgate e troca de saberes ancestrais com os povos nativos, atualmente facilitando também encontros com o Povo Pataxó, onde aprende e compartilha sobre  saberes antigos dos índios,  abuelas, raizeiras que trazem consigo memórias ancestrais que nos relembram de nossas raízes. 
É moradora de Caraíva-BA, onde seu coração escolheu viver e fincar raízes, e toda sua  alma carrega consigo sua ancestralidade indígena e em especial, Pataxó.

  • Preto Ícone Facebook
  • Preto Ícone Instagram

Elô Ribeiro

Produtora Executiva

Formada em Comunicação Social - Jornalismo com especialização em Gestão Cultural. Com 18 anos de experiência na área cultural, foi gestora e produtora do Quinteto Villa-Lobos, com destaque para a participação do grupo nas comemorações do “Ano Brasil em Portugal” e para a realização de uma série de concertos nas escolas públicas do Rio de Janeiro. Esteve presente em duas edições do “Concurso Internacional BNDES de Piano”, além de ter trabalhado ao lado de artistas da música Clássica, tais como Simone Leitão, Cristina Braga, Lilian Barretto, Giulio Draghi, Rosana Lanzelotte entre outros. Através da empresa Sonata, também prestou serviços para o Theatro Municipal do Rio de Janeiro. Nas artes cênicas esteve envolvida nos projetos: Carmen Miranda (Direção: Mauricio Sherman. Elenco principal: Carlinhos de Jesus e Marília Pêra), Boom (Jorge Fernando), Multiplicando a Ginga (Cia Urban Dancers), Mostra de Teatro, A Porta da Frente, Brasil 70, entre outros.

 

Possui experiência em gestão financeira de projetos, envolvendo-se diretamente com todas as atividades pertinentes ao setor, e gestão de verba incentivada (leis de incentivo), além de boa liderança de trabalho em equipe. Experiência na elaboração de plano orçamentário para diversos tipos de projetos, cronograma de execução, avaliações de negócios junto à direção ou coordenação, gestão de pessoas, produção executiva e gerência administrativa. 

 

Atualmente é prestadora de serviço colaborativo junto às ações sociais e culturais na Aldeia Indígena Xandó e na revitalização e resgate da cultura pataxó no Reserva indígena Porto do Boi, desenvolvendo atividades e firmando um relacionamento entre a equipe de liderança indígena e potenciais investidores. Todas as ações estão ligadas a preservação da cultura pataxó e inclusão sociocultural dos indígenas que residem no sul da Bahia, em Caraíva – Porto Seguro.

  • Preto Ícone Facebook
  • Preto Ícone Instagram
  • Preto Ícone Facebook
  • Preto Ícone Instagram

Elô Ribeiro

Produtora Executiva

Formada em Comunicação Social - Jornalismo com especialização em Gestão Cultural. Com 18 anos de experiência na área cultural, foi gestora e produtora do Quinteto Villa-Lobos, com destaque para a participação do grupo nas comemorações do “Ano Brasil em Portugal” e para a realização de uma série de concertos nas escolas públicas do Rio de Janeiro. Esteve presente em duas edições do “Concurso Internacional BNDES de Piano”, além de ter trabalhado ao lado de artistas da música Clássica, tais como Simone Leitão, Cristina Braga, Lilian Barretto, Giulio Draghi, Rosana Lanzelotte entre outros. Através da empresa Sonata, também prestou serviços para o Theatro Municipal do Rio de Janeiro. Nas artes cênicas esteve envolvida nos projetos: Carmen Miranda (Direção: Mauricio Sherman. Elenco principal: Carlinhos de Jesus e Marília Pêra), Boom (Jorge Fernando), Multiplicando a Ginga (Cia Urban Dancers), Mostra de Teatro, A Porta da Frente, Brasil 70, entre outros.

 

Possui experiência em gestão financeira de projetos, envolvendo-se diretamente com todas as atividades pertinentes ao setor, e gestão de verba incentivada (leis de incentivo), além de boa liderança de trabalho em equipe. Experiência na elaboração de plano orçamentário para diversos tipos de projetos, cronograma de execução, avaliações de negócios junto à direção ou coordenação, gestão de pessoas, produção executiva e gerência administrativa. 

 

Atualmente é prestadora de serviço colaborativo junto às ações sociais e culturais na Aldeia Indígena Xandó e na revitalização e resgate da cultura pataxó no Reserva indígena Porto do Boi, desenvolvendo atividades e firmando um relacionamento entre a equipe de liderança indígena e potenciais investidores. Todas as ações estão ligadas a preservação da cultura pataxó e inclusão sociocultural dos indígenas que residem no sul da Bahia, em Caraíva – Porto Seguro.

  • Preto Ícone Facebook
  • Preto Ícone Instagram
  • Preto Ícone Facebook
  • Preto Ícone Instagram

Fernanda Sá

Mobilizadora Cultural

Arte, saúde, expressão e história.
Através de técnicas expressivas em arte terapia estou no Porto do boi apresentando possibilidades através da pintura para a busca do autoconhecimento. As experiências apresentadas nesses momentos singulares baseiam-se na questão de duas frases: “o que significa ser indígena” e “o que significa ser pataxó” as técnicas presentes nesse trabalho também diferem daquelas também geralmente apresentadas na literatura sobre arte terapia ou psicanálise proponho técnicas acessíveis e focadas no resgate da cultura e no empoderamento do indivíduo através da arte manual. Uma medicina da saúde mental voltada em abraçar os trabalhos manuais, cores e sentidos do corpo como terapia.

  • Preto Ícone Facebook
  • Preto Ícone Instagram

Tapy Pataxó

Professora e mobilizadora cultural indígena

Sua motivação vem da luta pelas melhorias com o seu povo. Guerreira, mãe de dois filhos e esposa. Tapy representa a força da mulher indígena dentro de sua comunidade. Não espera para ver as coisas acontecerem ... Ela literalmente faz as coisas acontecerem. No período de 2013 a 2017 atuou como palestrante sobre a cultura pataxó na Reserva indígena Porto do Boi. Mas foi no ano de2016 que ingressou na faculdade estudando no curso de pedagogia. No mesmo ano fez parte do curso Saberes Pataxó Indígena patrocinado pela UFBA. Além de iniciar suas atividades profissionais como professora de Patxôhã na escola indígena na Aldeia Xandó. 

Em setembro de 2018 todos os integrantes da Aldeia decidiram levantar recursos para a aquisição do material que seria usado para montar a oca principal e também a cozinha para a preparação dos alimentos. Essa foi considerada a nova fase do Centro Cultural. Hoje, Tapy continua atuando ativamente e contribuindo para o desenvolvimento da Reserva Pataxó Porto do Boi, palestrando e sendo a força motriz com toda sua representatividade feminina e guerreia.

  • Preto Ícone Facebook
  • Preto Ícone Instagram

Valdir Camasary

​Líder e um dos Fundadores da Reserva Pataxó Porto do Boi

Líder e um dos fundadores da Reserva Pataxó Porto do Boi, Valdir Camasary é o orgulho de seus sete filhos. O casamento com a Jokana Antônia já completou mais de 37 anos e diariamente o casal continua fortalecendo a caminhada através da convivência e do amor que os une. Camasary sempre viveu na Reserva do Porto do Boi e esteve presente em todos os movimentos de construção do Centro, tendo como marco inicial o ano de 2004 ou no último ano de encerramento das atividades em 2014. Infelizmente o Centro Cultural teve as suas atividades encerradas até 2017. 

Ao longo de todos esses anos, Camasary sempre esteve atento e esperançoso pelo momento da retomada do Centro, mas há quem possa se enganar e que chegou a acreditar que ele esteve de braços cruzados, aliás este nem é o perfil desta figura de sorriso largo e de muitas histórias para contar. O amor de Camasary por sua terra e por suas raizes sempre o motivaram a continuar insistindo na ideia de reerguer o Centro Cultural, retomando em outubro de 2018 o movimento que tem sido fortalecido, na medida em que encontram parceiros e colaboradores que se sentem tocados pela causa indígena, e mais do que isso, sentem-se parte de algo que celebra a ancestralidade e que traz um novo significado para manter viva a cultura pataxó, com base na tradição, amor e todos os valores que envolvem este movimento.

Não importa quantas vezes seja necessário reerguer o Centro Cultural Porto do Boi, de uma coisa todos tem certeza, Camasary estará sempre se fazendo presente e sendo lembrado por sua incansável atuação e comprometimento em deixar seu legado de amor pela cultura Pataxó e seu respeito a todos aqueles que também deixaram a sua contribuição. Aos nossos ancestrais que nos ensinaram a caminhar por essa terra que absorveu sangue e suor, seu amor e sua história. E principalmente aos Kitok's que escreverão o nosso futuro!

Awery Tupã 

Tigê Maturembá

Líder comunitário e um dos responsáveis pela reestruturação do Centro Cultural Porto do Boi

A história de sua vida foi traçada no caminho da espiritualidade, seu compromisso com a cultura Pataxó é vinculado a sua ancestralidade. Ele nunca anda só porque os encantados corrigem e direcionam seus passos, mesmo quando ele insiste em diminuir as passadas e caminhar por atalhos. A verdade sempre será o espelho para lhe mostrar que tudo na vida passa por algo maior e que seus pés estarão sempre caminhando em cima das pegadas de seus antepassados que até hoje aquecem o chão desta terra. A luta constante é parte do seu crescimento como líder e integrante do movimento que reestrutura o Centro Cultural Porto do Boi. Sua guiança é inspirada na trajetória de seu pai Bernardo que ao lado de Valdir e outros guerreiros da Reserva do Porto do Boi um dia tiveram um sonho e trabalharam duramente para torná-lo uma realidade. O sonho de Bernardo não vai morrer porque se tornou uma herança para que Tigê possa honrar o patriarca de sua família, honrar os guerreiros e guerreiras que todos os dias dão o melhor de si para manter de pé um sonho que é todos. Sua força se renova na medida em que se conscientiza que a sua energia se potencializa quando valoriza diariamente o amor, a união, a reciprocidade e a verdade entre seus irmãos de sangue e também todos aqueles que escolheram caminhar lado a lado em direção ao sonho daqueles guerreiros que com suas pegadas deixaram a sua marca para servir de exemplo e de inspiração aos que viessem posteriormente a eles. Um dia, não muito distante, suas próprias pegadas nesta terra também será lembrada pelos seus filhos, sobrinhos e amigos que hoje observam sua evolução nesta caminhada pela busca em se tornar uma pessoa melhor, um líder respeitado e admirado por todos.

Helen Negrão

Comunicação Visual

Helen Negrão é Designer e Terapeuta Avançada do Sistema Florais da Amazônia, produz viagens e guia pessoas em viagens de transformação até o coração da Floresta Amazônica há 5 anos. É formada em Relações Internacionais e gosta  muito de estudar as diferentes culturas e tradições espirituais do passado e do presente e de sonhar com formas pacíficas de viver no planeta através da adoção de uma cultura ecológica e de cooperação entre os povos em plena harmonia com a nossa Mãe Terra e todos os seres que nela habitam.

É bisneta de índia benzedeira e fruto de uma longa linhagem de médiuns espíritas e possui iniciações em diversas linhagens de Reiki Usui Tradicional, Gineterapia e Reiki Xamânico Estelar, Apometria Xamânica Estelar e Sacerdócio da Ordem de Melquisedeck. Atualmente estuda Tarô Terapêutico e está em processo de certificação para atuar com a Ginecologia Natural e os Florais da Lua.

  • Preto Ícone Facebook
  • Preto Ícone Instagram